ESTATUTO

INTRODUÇÃO

A Federação Latino-Americana de Sociedades de Obstetrícia e Ginecologia (FLASOG) foi fundada em 1952, fundando as associações, sociedades e federações de Ginecologia e Obstetrícia dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Cuba, Chile, El Salvador, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Atualmente é composto por México, Cuba, República Dominicana, Haiti, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

CAPÍTULO I

DA CONSTITUIÇÃO E SEDE

Artigo 1.

A Federação Latino-Americana de Sociedades de Obstetrícia e Ginecologia (FLASOG) é uma organização sem fins lucrativos, que agrupa com representação por países e de forma regionalizada as instituições científicas (Sociedades, Associações, Faculdades e Federações) que na América Latina se dedicam a as especialidades de Obstetrícia e Ginecologia e que foram integradas no FLASOG de acordo com as exigências deste Estatuto e dos respectivos Regulamentos.

Parágrafo único: A FLASOG também poderá incorporar outras federações, sociedades e associações científicas nacionais para o intercâmbio científico, educacional, social ou cultural. Seus direitos, deveres e outras condições são especificados mais adiante neste Estatuto e em seus Regulamentos.

 

Artigo 2 : O FLASOG será composto das seguintes categorias de membros: 1. Afiliados 2. Associados.

 

Artigo 3

Associados : são Associações Nacionais, Associações, Federações e Sociedades, com iguais direitos e obrigações que agrupam os especialistas em obstetrícia e ginecologia de cada país latino-americano.

 

Artigo 4:

Associados : são Associações Nacionais, Associações, Federações e Sociedades que não pertencem à América Latina e que cumprem as condições científicas, educacionais e sociais a serem integradas nas importantes atividades do FLASOG, após cumprir as condições de entrada especificadas no Capítulo III deste documento. Estatuto.

 

Artigo 5.

A sede da FLASOG está localizada no país onde a Fundação FLASOG possui status legal.

CAPÍTULO II

DOS OBJETIVOS

 

Artigo 6

Os objetivos do FLASOG são:

  1. Integrar em um único grupo as instituições médicas da América Latina dedicadas à Obstetrícia e Ginecologia, na proporção de uma por país.
  2. Promover de maneira integral a saúde da mulher, seu bem estar e seus direitos.
  3. Apoiar o progresso social científico, acadêmico, educacional, ético, profissional e legal da Obstetrícia e Ginecologia.
  4. Proporcionar cooperação técnica em cada país, para o desenho, formulação e implementação de políticas de saúde da mulher para organizações governamentais e não-governamentais.
  5. Integrar outras associações médicas nacionais fora do âmbito da América Latina dedicadas à saúde da mulher, que são consideradas úteis para a realização dos objetivos acima e atender às condições de renda detalhadas abaixo.

 

Artigo 7

Para atingir esses objetivos, as seguintes ações serão realizadas:

  1. Manter e estabelecer as relações necessárias com instituições afiliadas, Organizações Nacionais e Internacionais, sejam elas governamentais ou privadas, cujas atividades não contrariem os princípios consagrados neste estatuto.
  2. Representar a América Latina perante organizações internacionais em assuntos inerentes à Ginecologia e Obstetrícia
  3. Promover o intercâmbio científico entre universidades e instituições relacionadas na América Latina e no mundo para promover a cooperação internacional no campo da Obstetrícia e Ginecologia.
  4. Divulgar e recomendar linhas de conduta para desenvolver métodos de ensino e pesquisa, boas práticas médicas e relatórios científicos através de diferentes mídias.
  5. Promover os direitos das mulheres e promover atividades comunitárias destinadas a manter e fortalecer sua saúde.
  6. Organizar os Congressos Latino-Americanos de Obstetrícia e Ginecologia, cursos de pós-graduação e reuniões científicas consideradas úteis para o progresso da especialidade
  7. Apoiar a promoção internacional de congressos nacionais que ocorram nos países afiliados.
  8. Promover em nossas instituições afiliadas o uso de centros existentes dedicados à pesquisa e treinamento de alto nível em Obstetrícia e Ginecologia.
  9. Apoiar a criação dos Conselhos Especiais nos países afiliados onde eles não existem, para a Certificação de todos os médicos que fazem parte das Sociedades que representam o país.

CAPÍTULO III

ESTRUTURA E REGIONALIZAÇÃO

 

Artigo 8

O FLASOG para fins organizacionais é dividido em áreas do norte e do sul:

  1. Zona Norte :divide-se em:

México e região do Caribe : integrada por Cuba, Haiti, México e República Dominicana

Região da América Central : integrada por Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Panamá

  1. Zona Sul : divide-se em:

Região Andina: integrada por Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela

Região do Cone Sul: integrada por Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai

 

Artigo 9

A instituição que deseja ingressar no FLASOG como membro afiliado deve atender aos seguintes requisitos:

  1. O agrupamento de Obstetrícia e Ginecologia deve ter sido criado por meio de um Ato Constitutivo reconhecido perante um Tabelião Público ou procedimento legal equivalente, dependendo do país ao qual ele pertence.
  2. Conte em seus registros com um número de parceiros não inferior a 50, no caso de Sociedades, Associações ou Faculdades e para Federações com um número total de membros não inferior a 100 e não menos que cinco Sociedades, Associações ou Escolas Associadas para o mesmo
  3. Ter acreditado o desenvolvimento de atividades científicas regulares por um período mínimo de três anos contínuos para as Sociedades, Associações, Faculdades ou Federações.
  4. Ser governado pelo seu próprio Estatuto e que nenhum dos seus artigos se opõe ao presente Estatuto.
  5. Submeter ao procedimento estipulado no regulamento
  6. No caso de haver duas ou mais candidaturas de um país, esse direito terá o mais antigo em sua fundação. Duas instituições do mesmo país não serão permitidas.
  7. Ser aceito em uma reunião da Assembléia FLASOG.

Parágrafo Único : Será integrado de acordo com a região geográfica indicada no Artigo 8.

 

Artigo 10: Para a entrada de membros associados, o Comitê Executivo analisará e avaliará as instituições nacionais que, no interesse da FLASOG ou por sua própria iniciativa, expressam seu desejo de entrar nessa categoria. Deve atender aos requisitos dos membros afiliados nos pontos 1, 2, 3, 4, 5, 6 do artigo 9 deste Estatuto.

Parágrafo primeiro : toda receita a ser aprovada pelo Comitê Executivo deverá ter um Acordo de Geminação previamente analisado e adaptado entre as partes.

Parágrafo segundo : se uma inscrição for aprovada pelo Comitê Executivo, ela deverá levar a proposta à próxima Assembléia para sua consideração e aprovação final.

Parágrafo terceiro : o Acordo deve ser assinado pelos Presidentes de ambas as instituições.

 

Artigo 11

Dos direitos dos membros afiliados :

  1. Participar das Reuniões da Assembléia FLASOG, com voz e voto.
  2. Inscreva-se e candidate-se aos congressos do FLASOG.
  3. Candidate-se a candidatos para fazer parte do Comitê Executivo, comissões, comitês e grupos de trabalho.

 

Artigo 12

Dos deveres dos membros afiliados do FLASOG:

  1. Informar o Comitê Executivo periodicamente, de acordo com o Regulamento, sobre suas atividades acadêmicas e sua produção científica publicadas nos periódicos da especialidade.
  2. Pagar anualmente ao Tesouro do FLASOG de acordo com o número de pessoas afiliadas. O montante será proposto pelo Comitê Executivo e aprovado pela Assembléia em Reunião Ordinária ou Extraordinária.
  3. Participe do Congresso FLASOG

 

Artigo 13

Dos direitos dos membros associados:

  1. Participar das Reuniões da Assembléia FLASOG com o direito de falar.
  2. Candidate-se através do Comitê Executivo: oradores, simpósios ou qualquer outra atividade que possa

    ser relevante para o Comitê Científico do Congresso ou outras atividades do FLASOG.

  1. Candidate-se a candidatos para participar de comitês e grupos de trabalho do FLASOG.

Parágrafo único: não podem eleger ou ser eleitos para o Comitê Executivo

 

Artigo 14

Dos deveres dos membros associados:

  1. Pagar anualmente ao Tesouro do FLASOG uma filiação fixa equivalente à quota de 50 membros

     Afiliados, a um custo unitário semelhante ao pago pelos afiliados.

  1. Participe do Congresso FLASOG.
  2. Cumprir os compromissos estabelecidos no Acordo de Geminação assinado entre as partes.

 

Artigo 15

A associação de um afiliado ou membro associado do FLASOG é perdida:

  1. Por renúncia escrita enviada ao Comitê Executivo.
  2. Por decisão da Assembléia, tomada com base no relatório do Comitê Executivo, aprovado por dois terços dos votos da Assembléia. Em tal relatório e decisão, nenhuma razão de natureza filosófica, política ou religiosa pode estar envolvida.

CAPÍTULO IV

DAS AUTORIDADES

 

Artigo 16

As autoridades do FLASOG são:

  1. A montagem
  2. O Comitê Executivo

 

Artigo 17

A Assembléia é a mais alta autoridade do FLASOG e suas resoluções só podem ser revogadas por outra Reunião da Assembléia. Tem a função de orientar a política geral da FLASOG, de promover seu progresso, de conhecer e resolver os problemas e problemas transcendentes da mesma, de monitorar a validade e o cumprimento do Estatuto e do Regulamento. Sua instalação, desenvolvimento e votação serão feitos da seguinte maneira:

  1. Declarar um quorum deve ter a presença de metade mais um dos delegados oficiais e também a metade mais uma das instituições afiliadas que tenham cumprido as obrigações do artigo 12 do Estatuto e estejam em pleno gozo de direitos.
  2. O Comitê Executivo não tem direito de voto. Em caso de empate, o voto do Presidente da FLASOG decide.

 

Artigo 18.

Tipo de reunião. A Assembléia como um corpo do FLASOG pode se reunir da seguinte maneira:

  1. Comum
  2. Extraordinário

 

Artigo 19

Reunião Ordinária da Assembléia

  1. Ocorre durante os Congressos Latino-americanos de Obstetrícia e Ginecologia, tirando deles a numeração ordinal, chamada anterior do Comitê Executivo.
  2. É constituído por delegados oficiais dos membros afiliados. O número de delegados (as) será determinado pelo número de parceiros declarados pela respectiva Instituição ao Tesouro no momento do pagamento anual das cotas,
  3. Os delegados à Assembléia serão designados de acordo com os membros registrados por cada instituição.

                   N˚ de membros delegados

      50-150 1

    151-250 2

    251-350 3

    351-450 4

    451-550 5

    551-1,550 6

1,551-2,550 7

2.551-3.550 8

3,551- 4,550 9

4,551 ou mais 10

  1. O Presidente e direção dos debates da Assembléia corresponde ao Presidente da FLASOG.
  2. As resoluções tomadas na Assembléia são obrigatórias para todos os membros do FLASOG.
  3. A convocação com a pauta da Reunião Ordinária da Assembléia deve ser enviada ao Presidente de cada instituição Afiliada e Associada, pelo menos noventa (90) dias antes da data marcada para a Reunião da Assembléia.

Parágrafo primeiro: Para a revisão de credenciais dos delegados e preparar a instalação da Assembléia, uma Comissão de Poderes será nomeada e uma Sessão Preliminar será realizada. O que é especificado em detalhes no Regulamento deste Estatuto.

Parágrafo segundo : Os membros associados terão um representante com o direito de falar.

 

Artigo 20

Os seguintes pontos são as obrigações da Reunião Ordinária da Assembléia:

  1. Aprovar as atas das Reuniões anteriores da Assembléia (Ordinárias e Extraordinárias)
  2. Conheça, discuta e vote no relatório do Comitê Executivo
  3. Conhecer, discutir e votar o relatório administrativo e financeiro da gestão de saída.
  4. Escolha entre os países membros, a sede principal e a sede alternativa, onde será realizado o subsequente Congresso Latino-Americano de Obstetrícia e Ginecologia.
  5. Considere e ratifique o local do próximo Congresso e seu local alternativo.
  6. Considere e confirme os Mestres Latino-Americanos de Obstetrícia e Ginecologia.
  7. Escolha os membros do Comitê Executivo
  8. Os pontos da ordem de trabalhos serão especificados no regulamento.

 

Artigo 21.

A Reunião Extraordinária da Assembléia, terá as seguintes características:

  1. Ele terá apenas um representante representando o número total de votos do membro Afiliado.
  2. Pode ser convocada por iniciativa do Comitê Executivo quando considerar necessário ou a pedido de pelo menos um terço dos países membros Afiliados, apresentado por seus Presidentes. Os candidatos devem declarar por escrito, perante o Comitê Executivo, a (s) questão (ões) que desejam discutir, devidamente fundamentada.
  3. O tempo entre o pedido, a convocação e a celebração será fixado pelo Comitê Executivo do FLASOG dentro de um período não superior a 90 dias contínuos da aplicação dos membros do Afiliado e se for por iniciativa do Comitê Executivo será de 45 dias contínuos no mínimo.
  4. Apenas as questões para as quais foi convocada serão tratadas.
  5. O primeiro ponto da agenda é aprovar a ata da Reunião Extraordinária anterior
  6. Receberá, discutirá, votará para aprovar, desaprovará ou fará recomendações ao relatório financeiro da

 

Artigo 22

Do Comitê Executivo

O Comitê Executivo está integrado da seguinte forma:

Presidente (após alternância de zona e região)

Vice-Presidente (da mesma região do Presidente)

Secretário (pode pertencer a qualquer um dos países membros)

Tesoureiro (pode pertencer a qualquer um dos países membros)

Presidente cessante

Presidente eleito (para eleger o presidente eleito a alternância de zona e região será respeitada).

 

Artigo 23

Da postulação, eleição, juramento, início do exercício e substituições do Comitê Executivo.

  1. A eleição dos membros do Comitê Executivo será feita individualmente
  2. O Comitê Executivo será eleito por um período de 3 anos, pela Assembleia em sua Reunião Ordinária no âmbito do Congresso FLASOG, o sistema de nomeação e eleitoral será especificado no Regulamento.
  3. É um requisito para se candidatar a qualquer um desses cargos para ser um membro ativo de uma instituição afiliada, a ser indicado por ele e ter atuado como um delegado oficial em pelo menos uma reunião da Assembléia FLASOG.
  4. Na Sessão de Encerramento do Congresso e como o último item da agenda, o Presidente cessante jura no Presidente-Eleito que ele deve assumir suas funções e imediatamente passa a jurar que o restante do próximo Comitê Executivo assumirá suas funções. naquele momento. O regulamento irá detalhar o protocolo da referida sessão
  5. Em circunstâncias que impeçam o desempenho de seus cargos, o Presidente será substituído pelo Vice-Presidente. O Secretário e o Tesoureiro serão substituídos temporariamente de forma recíproca, sem prejuízo das suas próprias funções.

 

Artigo 24

Responsabilidades do Comitê Executivo

  1. Representar o FLASOG em atos científicos, culturais, sociais, jurídicos e administrativos que correspondam a ele.
  2. Garantir o cumprimento do Estatuto e Regulamentos do FLASOG.
  3. Designar o pessoal administrativo e executivo que ele considere necessário para o bom funcionamento do FLASOG, incluindo o Diretor Executivo, o Diretor Científico e o Diretor Administrativo.
  4. Designar os membros do Comitê de Indicação na proporção de um para cada região. Se possível, dando preferência aos últimos 4 presidentes do FLASOG.
  5. Designar os membros do Comitê Científico na proporção de um para cada região (endossado por sua empresa ou federação). O membro da região onde o Congresso é realizado será escolhido pela instituição do país anfitrião afiliado ao FLASOG.
  6. Designar os Comitês, Comissões ou grupos de trabalho de acordo com as necessidades do FLASOG.
  7. Organize o Congresso FLASOG.
  8. Discutir, reformar e aprovar o relatório financeiro e orçamento do próximo Congresso relevantes para a sua gestão.
  9. Receber com satisfação os ativos (documentários, tecnológicos, científicos e econômicos) gerados pela Comissão Executiva anterior, bem como os ativos físicos e imobiliários, por meio de entrega e em forma física no prazo máximo de 90 dias contínuos após a posse. Os detalhes desta entrega serão especificados no Regulamento
  10. Preparar as demonstrações financeiras da FLASOG e disponibilizá-las para apresentação nas Reuniões Extraordinárias e Ordinárias da Assembléia.
  11. Prepare um plano operacional com o seu orçamento para o período em que você foi eleito.
  12. Convocar a Assembléia Ordinária. O regulamento especificará os detalhes da forma e ordem do dia.
  13. Convocar uma Reunião Extraordinária da Assembléia quando necessário.
  14. Apresentar um relatório financeiro e toda a administração no final de seu período ao próximo Comitê Executivo por um máximo de 90 dias contínuos após o término de seu mandato.
  15. Atualizar e assumir a responsabilidade pelo bom funcionamento do site da FLASOG e enfatizar o

       divulgação e uso do mesmo para incentivar sua visita como um órgão de divulgação de informações

       acadêmicos e outros relacionados à especialidade.

  1. Receber, analisar e decidir sobre a incorporação de membros associados. Se a instituição for aceita, deve

       apresentar uma apresentação para consideração na próxima Assembléia para sua avaliação e

       resolução definitiva.

Parágrafo único : O Comitê Executivo delegará a um de seus membros a responsabilidade de administrar a rede e outros meios de comunicação.

 

Artigo 25

Das funções e deveres do Presidente

  1. Dirija e assuma a responsabilidade por todos os atos do FLASOG
  2. Exercer a representação legal e social do FLASOG
  3. Presidir o Congresso FLASOG
  4. Convocar em conjunto com o Secretário as reuniões do Comitê Executivo e da Assembléia, bem como presidir e dirigir as referidas reuniões.
  5. Assinar com o Secretário (a) as atas das reuniões da Assembléia e do Comitê Executivo, bem como os acordos, diplomas e correspondências.
  6. Preparar e apresentar um relatório sobre o período de gestão do Comitê Executivo.
  7. Atuar como membro ex officio dos diferentes Comitês
  8. Autorizar e ordenar as despesas do FLASOG de acordo com o Tesoureiro.
  9. Presidir a Fundação ou a instituição que representa os interesses legais e econômicos da FLASOG.

 

Artigo 26

Dos deveres e deveres do vice-presidente

  1. Participar como membro ex officio de todos os Comitês FLASOG.
  2. Preencher as funções do Presidente do Comitê Executivo em sua ausência temporária ou permanente.
  3. Cumprir funções específicas atribuídas pelo Comitê Executivo.

 

Artigo 27

Das funções e deveres do Secretário

  1. Convocar em conjunto com o Presidente (a) as Reuniões do Comitê Executivo e da Assembléia, bem como os Comitês quando necessário e preparar a agenda.
  2. Preparar as atas de cada sessão do Comitê Executivo, assinada por todos os seus membros, bem como das Reuniões da Assembléia, e enviá-las às instituições subsidiárias no mês seguinte.
  3. Mantenha todos os minutos das sessões do FLASOG disponíveis para todas as atividades.
  4. Manter um registro permanente e relatar a correspondência enviada e recebida
  5. Preparar e comunicar a agenda de cada Reunião da Assembléia com a previsão estabelecida
  6. Manter atualizado o registro das atas do FLASOG, que entregará ao final de seu mandato ao próximo Comitê Executivo, no máximo 90 dias contínuos após a posse.
  7. Exercer as funções do Protocolo da Sessão Inaugural e da Sessão de Encerramento do Congresso, que

      serão especificados no regulamento.

 

Artigo 28

Das funções e deveres do tesoureiro

  1. Preparar e apresentar relatório financeiro do FLASOG antes do Comitê Executivo e das Reuniões da Assembléia ou no momento solicitado.
  2. Verificar se cada instituição afiliada está em dia com suas cotas anuais e informar ao Comitê Executivo sobre o cumprimento das mesmas, a fim de validar sua acreditação na Reunião da Assembléia.
  3. Coordenar e supervisionar as funções administrativas e financeiras do Diretor Administrativo.
  4. Autorizar e ordenar as despesas do FLASOG de acordo com o Presidente.
  5. Atuar como Tesoureiro na Fundação ou na instituição que representa os interesses econômicos da FLASOG

 

Artigo 29

Das funções e deveres do Presidente Eleito

Participar ativamente com o direito de falar e votar no planejamento e nas decisões do Comitê Executivo.

 

Artigo 30

Das funções e deveres do Presidente cessante

Participar ativamente com o direito de falar e votar, aconselhando e cooperando com o Comitê Executivo.

CAPÍTULO V

DOS COMITÉS

 

Artigo 31.

O Comitê Executivo nomeia o Comitê de Indicação, o Comitê Científico, o Comitê Organizador do Congresso e outros de caráter permanente ou temporário. A sua integração, funções e obrigações serão determinadas no regulamento.

Parágrafo primeiro : O Presidente e o Vice-Presidente do Comitê Executivo são membros ex officio de todos os comitês do FLASOG.

Parágrafo segundo : O Diretor Científico e o respectivo Comitê coordenam as atividades acadêmicas do Congresso e outras atividades acadêmicas do FLASOG.

Parágrafo terceiro : o Comitê de Indicação e o Comitê Científico devem ter um representante de cada Região.

CAPÍTULO VI

DE PATRIMÔNIO, REGIME ECONÔMICO E DIREITO A DELEGADOS

 

Artigo 32

FLASOG, é uma instituição sem fins lucrativos, seus ativos serão geridos por uma Fundação criada para cumprir seus objetivos.

 

Artigo 33.

Seus ativos serão constituídos por doações, cotas de instituições afiliadas, instituições associadas, subsídios, fideicomissos, garantias, contribuições, legados e todos os bens móveis ou imóveis que são necessários para cumprir seus objetivos e deveres.

 

Artigo 34 .

A taxa anual ordinária paga por cada instituição afiliada, Instituições Associadas, Sociedade, Associação, Escola ou Federação, será proposta pelo Comitê Executivo e aprovada pela Reunião Ordinária ou Extraordinária da Assembléia.

 

Artigo 35.

A cota anual ordinária deve ser paga em tempo hábil durante o primeiro trimestre de cada ano. O cumprimento desta obrigação será regido pelo regulamento.

 

Artigo 36.

O não pagamento de uma taxa ordinária ou extraordinária suspenderá automaticamente a instituição afiliada ou associada, seja Sociedade, Colégio, Associação ou Federação e seus parceiros, respectivamente, dos serviços e benefícios coletivos e individuais aos quais eles têm direito e serão restabelecidos uma vez pagos. dívida correspondente.

 

Artigo 37.

Toda a receita recebida pela FLASOG e seus ativos será usada exclusivamente para cumprir seus objetivos e deveres.

 

Artigo 38

Das despesas de viagem e outras despesas de representação

Correr para um cargo de gerência ou administração no Flasog é um ato de voluntariado, e ser eleito ou nomeado para esse cargo constitui a mais alta honra, que na ordem científico-sindical, pode aspirar a um obstetra-ginecologista latino-americano. Portanto, ocupá-lo tem um caráter absolutamente "ad-honorem". Qualquer quantia recebida por diárias, acomodação, remuneração, transporte, etc., não pode ser considerada um salário, uma vez que não há vínculo empregatício e constitui uma exceção trabalhista.

Parágrafo único : as compensações por essas despesas serão especificadas no Regulamento.

CAPÍTULO VII

DOS CONGRESSOS, PÓS-GRADUAÇÃO DO FLASOG E SEUS CRÉDITOS

 

Artigo 39

Congressos Latino-Americanos de Obstetrícia e Ginecologia

O Congresso Latino-Americano de Obstetrícia e Ginecologia é o encontro científico de máxima transcendência da instituição. Buscará uma ativa troca de opiniões, estimulando com um critério de avaliação crítica a pesquisa, assistência e ensino de Obstetrícia e Ginecologia na América Latina.

Parágrafo primeiro: Este Congresso será realizado a cada três anos e a organização será de responsabilidade do Comitê Executivo do FLASOG em conjunto com a instituição afiliada do país anfitrião.

Parágrafo segundo: As instituições afiliadas ao FLASOG se comprometem a não realizar ou patrocinar Conferências ou Conferências Nacionais ou Regionais nos dois meses anteriores e no mês seguinte do Congresso FLASOG. E também não fazê-lo simultaneamente com ele em outro país, a menos que uma Assembléia Ordinária ou Extraordinária da Assembléia autorize o contrário.

Parágrafo terceiro : O país anfitrião não pode realizar seu Congresso ou Dia Nacional 6 meses antes ou depois do Congresso FLASOG.

 

Artigo 40.

Sede do Congresso FLASOG : Os países que atendem aos requisitos propostos no Regulamento podem aspirar à sede de um Congresso latino-americano.

 

Artigo 41.

A Reunião Ordinária da Assembléia, por maioria de votos dos delegados presentes, elegerá a Sede e o Escritório Suplente do Congresso subseqüente. Para este fim, o Comitê de Indicação deve apresentar a lista das instituições que expressaram, por solicitação por escrito e durante o período estipulado, seu interesse em ser a Sede do Congresso.

Parágrafo primeiro: O substituto será acionado por renúncia ao cargo oficial ou por decisão do Comitê Executivo da FLASOG quando constatar descumprimento das condições estipuladas.

Parágrafo Segundo : O Escritório Suplente terá pelo menos um ano para a elaboração do Congresso, contados a partir do momento em que for notificado por escrito que deve assumir sua realização.

 

Artigo 42

Considerações para eleição e ratificação de locais

A Assembléia levará em consideração:

  1. Que os congressos devem ser realizados alternadamente nas zonas norte e sul; gire alternadamente em suas quatro regiões.
  2. Conformidade pelas instituições afiliadas à FLASOG que aspiram realizar o Congresso, de todas as obrigações e deveres do Estatuto e seu Regulamento

Parágrafo único : a consideração e ratificação do próximo Local do Congresso e seu local alternativo serão feitas na Reunião Ordinária que anteceder a sua realização.

 

Artigo 43.

No congresso serão entregues os diplomas dos Professores da Ginecologia Obstetra Latino-Americana e os prêmios FLASOG, conforme estipulado pelo Regulamento.

 

Artigo 44.

Cursos de Pós-Graduação do FLASOG

Eles terão como objetivo a melhoria teórica e prática dos obstetras e ginecologistas latino-americanos, bem como dos profissionais que colaboram com eles e serão desenvolvidos em cada Congresso Latino-americano do FLASOG e em outras oportunidades, de acordo com a opinião do Comitê Executivo do o mesmo. Sua estrutura será planejada pelo Diretor Científico da FLASOG, através do Comitê que ele coordena e previamente submeteu à consideração do Comitê Executivo.

 

Artigo 45

Créditos e Certificação

As atividades acadêmicas da FLASOG concederão créditos e poderão ser consideradas na certificação e recertificação da especialidade de acordo com a legislação de cada país.

CAPÍTULO VIII

DO REGULAMENTO

 

Artigo 46

O regulamento constitui o guia operacional operacional do FLASOG .

 

Artigo 47

A modificação do Regulamento poderá ser proposta pelo Comitê Executivo ou pelo menos um terço das instituições afiliadas, a sua consideração e votação poderão ser feitas em uma Reunião Ordinária ou Extraordinária da Assembléia e para sua aprovação a maioria simples dos votos presentes será exigida. .

CAPÍTULO IX

DE MODIFICAÇÃO DO ESTATUTO

 

Artigo 48

A modificação do Estatuto deve ser proposta pelo Comitê Executivo ou pelo menos um terço das instituições afiliadas. Para sua consideração, uma Assembléia Extraordinária da Assembléia será convocada e para sua aprovação será requerido o voto favorável de dois terços dos delegados credenciados presentes.

CAPÍTULO X

DA PERMANÊNCIA

 

Artigo 49

A duração do FLASOG é indefinida, sua dissolução só pode ser aprovada por pelo menos 90% das instituições afiliadas presentes na Reunião Ordinária ou Extraordinária da Assembléia.

Parágrafo primeiro : se a sua dissolução for acordada, a Assembléia designará três delegados encarregados de proceder à liquidação de seus bens de acordo com as instruções dadas por eles.

Parágrafo segundo : seus ativos devem obrigatoriamente ser transferidos para instituições de caridade da América Latina.

CAPÍTULO XI

SITUAÇÕES ESPECIAIS

 

Artigo 50

O que não estiver previsto no presente Estatuto poderá ser resolvido por maioria do Comitê Executivo, mas mantido ad referendum a ser ratificado ou não pela próxima Reunião Ordinária ou Extraordinária da Assembléia, à cuja consideração o assunto será submetido.

 

Artigo 51

Este Estatuto entrará em vigor na sexta-feira, 16 de setembro de 2016, data em que foi aprovado por unanimidade, em uma Reunião Extraordinária da Assembléia convocada expressamente para sua modificação, realizada na Cidade do Panamá, com a participação da maioria dos seguintes Afiliados. com delegados oficiais e observadores de: Argentina, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, México, Panamá, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.



DOWNLOAD